Benefícios da terapia: conheça os principais tipos

Nós vivemos em uma sociedade onde os transtornos mentais têm se tornado algo comum. Conforme traz o artigo já publicado “Principais transtornos psicológicos da modernidade”

Você deve ter observado que em todos os exemplos trazidos, que são os transtornos mais característicos do século, possuem uma indicação em comum, que é a consulta com psiquiatra e acompanhamento com psicoterapia.

A psicoterapia tem sido uma importante defesa para tipos de problemas variados, desde traumas até autoconhecimento, e principalmente no tratamento e na prevenção de transtornos mentais como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, dentre outros.

Por este motivo vamos trazer a importância de se buscar a terapia e principalmente, qual escolher, o que pode definir o sucesso do acompanhamento, favorecendo um desenvolvimento pessoal notável.

Por que buscar terapia?

Conforme já foi dito, a terapia é a principal ferramenta para todos os tipos de transtornos psicológicos, inclusive os mais modernos, que são frutos de nossas convivências e do próprio desenvolvimento social.

No entanto, é importante destacar que a terapia ajuda não somente estes casos, mas muitos outros relacionados com o nosso comportamento e pensamento, ou seja, também ajuda a superar nossos medos e inseguranças.

No entanto, existem muitas formas de terapia. Das mais variadas abordagens umas podem ser mais efetivas do que outras, a depender do profissional, do cliente e até do tipo de problema vivenciado.

Tipos de intervenção feitas para os diferentes transtornos

A psicologia comporta em sua prática várias vertentes. Muitas delas são as mais clássicas, enquanto outras são recentes do ponto de vista científico, mas que já produziram resultados significativos.

A psicanálise, trazida por Freud seu fundador, é uma das possibilidades, e ela vai diretamente nos traumas passados, os da infância até agora, resgatando o motivo dos seus medos, o que é eficaz para o tratamento de alguns transtornos.

Assim também a psicologia analítica de Jung e a análise comportamental de Skinner compõem o quadro de intervenções clássicas, podendo ser úteis para todos os transtornos já conhecidos e trazidos no artigo anterior.

Outras modalidades como a transpessoal, psicodrama, gestalt e demais, possuem seu valor reconhecido, principalmente quando falamos em autoconhecimento e também no tratamento de fobias.

No entanto isso não quer dizer que são menos importantes. O que vai definir o sucesso de uma abordagem pode ser sua predisposição e também o problema em si, sendo impossível prever o que pode ser mais indicado para cada pessoa ou para cada transtorno.

Outros cuidados adicionais

Para além da psicoterapia, uma vida saudável é sempre recomendada. Já sabemos que a ocorrências de alguns transtornos se devem a partir de causas biológicas, de produção de neurotransmissores e hormônios.

Por isso, a dica mais importante, é cuidar da sua rotina com alimentação, exercício físico e evitar situações de stress constante e excessivo.

Dessa maneira a intervenção a partir da psicoterapia pode ser ainda mais efetiva e ajudar a você tratar do transtorno psicológico de forma adequada.

Sobre Vinícius Santos 9 artigos
Psicólogo clínico (CRP-03/18027) e redator escreve no Tribuna Universitária sobre dicas de comportamento e saúde mental

1 Trackback / Pingback

  1. Como identificar sinais de depressão em meu filho? -

Comente!