Como fazer arroz?

Arroz é um dos alimentos mais comuns… Acho que é o que eu mais comi na minha vida… Disparado. Hoje eu relembrei o tempo que eu fazia arroz, como aprendi e cozinhei o arroz pro almoço. Claro que não acordei de manhã, olhei pro céu azul e o mar e pensei: “Nossa que dia lindo pra se fazer um arroz.” Nem tanto mestre… Eu fiz porque faz parte de um processo em que eu assumi algumas responsabilidades no trabalho cotidiano da casa, uma espécie de endopsicoanáliselaboral…

Mas vamos ao arroz… Primeiramente quero contextualizar. Eu aprendi a fazer arroz em 1998 quando morei em Angra dos Reis-RJ e, de uma forma ou de outra, tinha que cuidar, eu mesmo, de questões afeitas à minha sobrevivência imediata e material. Então, uma amiga me ensinou e até hoje tenho esse modus operandi registrado nos arcanos mais profundos… Se você não sabe cozinhar arroz, ou sabe e quer experimentar um modo diferente, segue a dica. Ele não vai ficar aquele arroz que se pira e come até puro, mas se fizer certinho e com treino fica muito bom.

Primeiro, há que se verificar se você tem os ingredientes e os utensílios necessários à tarefa, quais sejam: Uma fonte de calor concentrada (fogueira, fogareiro, maçarico, fogão, etc). É importante lembrar que essa receita é feita em uma boca de fogão pequena, com possibilidade de fogo alto e fogo baixo. Uma panela ou similar (considere que é desejável o tamanho do recipiente ser proporcional ao volume de arroz a ser cozinhado). Escorredor de arroz. Colher de pau, ou similar, uma tábua ou superfície que de pra cortar os ingredientes. Por falar em ingredientes… Você precisará de arroz (sem esse ingrediente não é possível fazer a receita, então não deixe de providenciar), quatro dentes de alho, uma cebola, sal e óleo (de soja, girassol, o que achar melhor, pode se até azeite, no caso de querer impressionar um crush).

A medida para o arroz é de uma “mãozada” pra cada pessoa que vai comer. Coloque a mão abertano pote ou saco de arroz, feche quando tiver imersa no arroz e tire… O que ficar na sua mão é a medida “mãozada”. Se forem 2 pessoas, duas mãozadas. O Arroz deve sair do seu recipiente e ir para o escorredor de arroz. Quando terminar de medir a quentidade do cereal, lave-o, enxágue-o, apenas com água. Ao final coloque pra escorrer.

Corte o alho em pedacinhos bem pequenos, se preferir pode socar o alho (sem trocadilho, pois o arroz queima rápido então se você não tiver foco, pode botar o projeto a perder). Corte a cebola, não inteira, apenas um pouco. Descasque a cebolha e corte no meio, com a faca corte longitudinalmente a superfície em forma de rede ou grade, de modo que fique vários quadradinho. Depois passe a faca perpendicularmente aos cortes longitudinais, de modo a soltar os quadradinhos de cebola. Eles devem ser os menores possíveis, assim como os de alho, então se ainda ficarem grande, corte-os mais.

Tome o cuidado de lavar a cebola antes de descascar, depois de descascar e antes de cortar, pois senão faze o arroz pode virar uma experiência existencial.

Coloque a panela completamente seca no fogo, pois se tiver molhada com gotas de água, ao colocar o olho haverá um processo de evaporação da água e isso pode levar a espirrar gotículas de ólho quente para fora da panela, que eventualmente podem atingir sua pele e provavelmente queimá-la, podendo acontecer muita coisa, inclusive nada.

Derrame o óleo ou azeite em quantidade moderada pra pouca, suficiente pra fritar o alho e a cebola. Frite o alho e depois a cebola. Nesse momento é pra bater um cheirinho agradável que te incentiva a continuar. Quando a cebola e o alho já estiverem no ponto, sem queimar… Cuidado, não queime. Adicione o arroz que está escorrido. Se sobrar arroz no escorredor, uns grãos, jogue uma aguinha pra não perder nenhum grão. Frite o arroz. Use a colher de pau pra todos esses procedimentos que envolem mecher algo dentro da panela quente, pois o calor não será conduzido até sua mão, como provavelmente seria no caso de usar uma colher de ferro, além de o ranger da colher de ferro no fundo da penala ser profundamente irritante…

Quando o arroz tiver com uma expressão de seco, adicione um pouco de água, suficiente pra soltá-lo na panela, mexa e adicione sal a gosto. Deixe curtir um pouco e depois adicione água quente até um pouco mais que cobrir completamente o arroz por completo. Mantenha água quente por perto, pois se houver necessidade pode adicionar um pouco mais sem choque térmico, o que prejudicaria o cozimento.

Tampe e deixe em fogo alto até a água ferver, quando deves abaixar o fogo e aguardar até o cozimento final que será aferido quando não houver mais água no fundo da panela e o arroz estiver molinho. Fique de olho, pois qualquer descuido pode colocar o projeto a perder, pois ele é muito sensível.

Bom… é isso.

Nota do editor: texto originalmente publicado no Blogue Lendo o Mundo

Sobre Rafael Pereira 15 artigos
Doutor em Educação na UFPR. Mestre em Métodos e Avaliação (UFSC). Pedagogo (Unicamp). Editor da seção "Opinião" do Tribuna Universitária. Editor da Enunciado Publicações e autor do blogue Lendo o Mundo.

Seja o primeiro a comentar

Comente!