Como identificar sinais de depressão em meu filho?

A depressão, é sem dúvida o mal do nosso século e uma marca da nova geração. O que antes era algo muito direcionado para um grupo de risco, hoje está acontecendo cada vez mais perto de nós, podendo atingir nossos filhos.

O maior erro é achar que isso nunca pode acontecer com pessoas próximas e não tomar algumas ações preventivas, o que realmente pode potencializar o efeito do transtorno em si, o que dificulta o tratamento.

Por isso vamos trazer aqui algumas informações muito valiosas, sobre o que é a depressão, quais os sintomas e como fazer o tratamento correto, que pode evitar muitas tragédias e garantir um futuro melhor para todos os envolvidos.

O que é a depressão

O transtorno da depressão, presente no Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (DSM -V), é uma das maiores ocorrências no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O DSM também traz as indicações de sintomas e como se podem fazer os tratamentos para o transtorno. No entanto, esses sintomas podem acontecer das mais variadas formas, o que pode dificultar a identificação do transtorno.

Vale lembrar que a atuação em torno da depressão precisa ser feita o quanto antes, a fim de se evitar o pior, já que essa doença tem levado muitas pessoas a cometerem o suicídio, tamanho o sofrimento envolvido.

Como identificar

Como já foi dito anteriormente, a depressão pode se apresentar de muitas maneiras. De acordo com o DSM -V, os sintomas mais comuns são falta de interesse por atividades que antes fazia, isolamento, e tristeza profunda com duração de 5 semanas ou mais.

Porém, as pessoas acometidas da depressão podem levar uma vida natural, sem que se perceba o quadro, e por isso a atenção a todos os detalhes pode fazer a diferença, já que outros quadros também podem ser observados.

Vícios em bebidas, ou compulsões por alimentos, jogos eletrônicos ou outras atividades podem ser sinais expressivos e merecem uma atenção especial. O uso de drogas ilícitas também pode confirmar o quadro depressivo.

Como tratar

O tratamento para a depressão consiste em duas ações. A primeira é consulta com psicólogo, para avaliação do quadro e encaminhamento adequado para o tratamento a fim de avaliação global.

Outra ação possível é a intervenção por medicamentos, que é indicação feita por psiquiatras, já que a depressão também tem aspectos biológicos envolvidos, como produção de neurotransmissores e hormônios.

Ativar tais componentes biológicos é um dos primeiros passos, para que a pessoa possa ter a força para fazer as suas atividades na rotina. A combinação entre os tratamentos é o que vai garantir o processo, mas sem a garantia da cura.

Ações preventivas

Para prevenir a ocorrência da depressão, o indicado é que a pessoa pratique exercícios físicos regularmente, faça terapia e tenha uma alimentação saudável. Apesar de não se ter a garantia, é uma maneira de evitar a ocorrência o máximo possível, com ações simples.

Sobre Vinícius Santos 9 artigos
Psicólogo clínico (CRP-03/18027) e redator escreve no Tribuna Universitária sobre dicas de comportamento e saúde mental

Seja o primeiro a comentar

Comente!