Coronavírus: Fiocruz esclarece informações falsas

Fonte: Fiocruz (Divulgação)

Está circulando nas redes sociais uma mensagem atribuída à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), uma das instituições públicas de pesquisa mais relevantes do país e do mundo, em que se faz uma série de orientações para combate ao coronavírus. Essa orientações são falsas!

Em seu site a entidade tem empreendido grande trabalho para, além das pesquisas que realiza e no apoio ao combate ao coronavirus, prestar informações confiáveis que ajudem a minimizar os efeitos da epidemia. Confira nota da instituição sobre a mensagem falsa que está circulando:


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) esclarece que é falsa a mensagem que vem circulando no WhatsApp e em redes sociais, atribuída à instituição, com orientações de como se proteger contra a Covid-19.

Na mensagem, estão colocadas as seguintes informações falsas:

  • O coronavírus é maior do que o normal; o diâmetro da célula é de 400 a 500 mícrons e, por esse motivo, qualquer máscara impede a sua entrada no organismo. FALSO
  • O coronavírus, quando cai sobre uma superfície de metal, permanece vivo durante 12 horas. Lavar as mãos com água e sabão é suficiente para destruí-lo. FALSO
  • O coronavírus, quando cai sobre um tecido, permanece vivo durante nove horas, portanto, lavar a roupa ou colocá-la ao sol durante duas horas será suficiente para eliminá-lo. FALSO
  • O vírus só vive nas mãos durante 10 minutos. Assim, usar um desinfetante em gel também o eliminará. FALSO
  • O vírus exposto a uma temperatura de 26° C a 27° C morre. FALSO
  • A água que esteja exposta ao sol poderá ser consumida sem qualquer perigo. FALSO
  • Evitar comer gelados ou pratos frios; os alimentos quentes são mais seguros, visto que o calor elimina o vírus. FALSO
  • Gargarejar com água morna ou salgada mata os vírus que se alojam nas amígdalas e evita que passem para os pulmões. FALSO

A Fiocruz reforça a importância de compartilhar informações de fontes confiáveis e seguras. No Portal Fiocruz é possível encontrar notícias e orientações sobre a doença e sobre o vírus.

Seja o primeiro a comentar

Comente!