Educação Básica no MEC será dirigida por Engenheira

Por Vanessa Bencz, para o Tribuna Universitária

No centro dos holofotes, Secretaria de Educação Básica terá única mulher da equipe no comando.


Tânia Leme de Almeida
Secretária de Educação Básica

Antes da nomeação oficial pelo Ministério da Educação (MEC) sobre quem iria dirigir a Secretaria da Educação Básica, muitos profissionais tiveram o nome especulado pela mídia. Seria alguém com experiência em gestão pública ou uma pessoa desconhecida pelo MEC?

Nos momentos anteriores ao pronunciamento de posse do ministro da educação, Ricardo Vélez Rodríguez, acreditava-se que o ministro apontasse para Luiz Antonio Tozi, profissional ligado ao Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Ele é envolvido com os militares e sua formação é majoritariamente no campo das exatas.

Porém, o nome de uma mulher foi convocado ao cargo. A responsável pela secretaria a partir de 2019 é Tânia Leme de Almeida. Tozi, no fim das contas, ganhou um importante cargo para a Secretaria Executiva. Única mulher entre todos os secretários escolhidos para a pasta de educação, Tânia se encarrega das políticas de educação infantil, fundamental e médio no governo federal.

Tânia, assim como Tozi, também é da área de exatas. Ela é professora do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza há nove anos com dedicação exclusiva. Até 2018, ocupava o cargo de diretora da Fatec São Carlos.

Em seu extenso curriculo lattes, destacam-se diplomas em engenharias e inúmeros envolvimentos acadêmicos em publicações e projetos de pesquisa. Ela participou de mais de 70 bancas de avaliação de trabalhos de conclusão de curso. Entre suas experiências na universidade, destaca-se o fato de que continua estudando. No momento, tem uma graduação em andamento em Gestão Pública pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP).

Destaque no pronunciamento

A Secretaria de Educação Básica ganhou destaque no pronunciamento do ministro Vélez Rodríguez. Em 2 de janeiro, diante da atenção dos brasileiros, ele estabeleceu que a prioridade do MEC para o governo de Jair Bolsonaro (PSL) será “a educação básica, com formação de políticas públicas eficazes para combater o analfabetismo em suas mais variadas manifestações.” Portanto, a responsável pela pasta a partir de 2019 encontrará grande pressão para gerar impactos imediatos na sociedade. Na última Pesquisa Nacional de Domicílios (PNAD) que apurou os dados de alfabetização dos brasileiros, constatou-se que ainda existem 13 milhões de pessoas com mais de 15 anos que não sabem ler e nem escrever. O Brasil configura em 8o lugar no levantamento de adultos analfabetos da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Trajetória acadêmica

Conforme seu curriculo lattes, Tânia graduou-se em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Logo depois, tornou-se mestre e doutora em Engenharia Civil – Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. Desenvolveu, também, programa de pós-doutorado no estudo da aplicação de efluentes, na matéria orgânica do solo, contribuindo ao sequestro de carbono. É autora do livro “Águas e Paisagens Educativas da Bacia Tietê-Jacaré: Material Didático em Educação Ambiental para a UGRHI Tiête-Jacaré”, lançado em 2011.

Essa matéria faz parte da reportagem de estréia do portal Tribuna Universitária sobre os novos dirigentes do Ministério da Educação sob o governo de Jair Messias Bolsonaro. Confira outras matérias sobre o assunto:

1 Comentário

  1. O citado “extenso curriculo lattes” da única mulher da Educação curiosamente não traz nada sobre formação, experiência e publicação na área de ensino fundamental e médio. Pode ser constatado que a única experiência em sala de aula dela foi no ensino superior. Atualmente ela faz um curso EaD em Gestão Pública?! Então foi diretora de faculdade sem ter gestão? Qual a proposta dela, e, afinal, do governo do Messias para “gerar impactos imediatos na sociedade”? Aguardemos, já com o rosário nas mãos.

1 Trackback / Pingback

  1. Ao som da corneta militar, apresentam-se os dirigentes do MEC -

Comente!