#FicaEmCasa: GRANDES FILMES PARA AJUDAR A DISSIPAR O TÉDIO

Em tempo de proliferação da Covid-19, a campanha “Fique em Casa” tem sido assunto dominante no país, exatamente para reduzir o efeito devastador do vírus por onde passa. Assim, para fazer coro com a campanha e para ajudar a ficarem em casa, apresento uma lista de bons filmes para ver durante a quarentena. Começamos pela maior plataforma de streaming do mundo, a Netflix, dividido por categoria e escolhidos entre aquelas obras mais escondidas da plataforma.

AÇÃO/TRILLER

Joias Brutas

Direção: Benny Safdie, Josh Safdie
Elenco: Adam Sandler, Julia Fox, Idina Menzel
Nota: 4.5

Adam Sandler é uma figura que sempre despertou sentimentos extremos de amor e ódio no cinema, talvez por isso que sua atuação em Joias Brutas foi solenemente ignorada pela Academia de Cinema. Apesar dos pesares, Sandler conta a magnifica história de Howard Ratner, um joalheiro ganancioso e amoral que almeja vender uma joia rara, contrabandeada do continente africano, para se livrar de agiotas e cobradores, neste que talvez seja o papel de sua vida. Nota: numa escala de 0 a 5 o filme certamente leva.

NACIONAL

O Filme da minha vida

Direção: Selton Melo
Elenco: Johnny Massaro , Vincent Cassel , Bruna Linzmeyer , Bia Arantes , Ondina Clais Castilho , Erika Januza , Selton Mello , Rolando Boldrin
Nota: 4.5

Quando Selton Melo (O Palhaço) deixou de atuar para TV e obviamente novelas (A Indomada) ninguém esperava que ele se tornaria um dos melhores diretores do cinema nacional. O Filme da Minha Vida é a prova viva disto, pois é a melhor produção brasileira de 2017. Com uma fotografia indefectível, trilha sonora apuradíssima, o filme é uma narrativa intimista sobre os sentimentos de Tony (Massaro), um jovem professor, e de sua relação com seu pai Terranova (Cassel). Um dos pontos altos da produção é a participação do genial ator francês Vincent Cassel.

ARTE

Frances Ha

Direção: Noah Baumbach
Elenco: Greta Gerwig, Mickey Sumner, Michael Esper
Nota: 4

Quando o filme A História de um Casamento foi indicado ao Oscar, Noah Baumbach era um diretor de cinema ainda desconhecido do grande público, mas foi justamente em Frances Ha que ele se tornou o queridinho do cinema indie e alternativo no mundo, afinal, a película é enquadrada em uma belíssima fotografia em preto e branco, unindo-se a uma narrativa que dialoga com dramas modernos da juventude tais como: emprego; sexualidade; convivência; e libertação. O roteiro conta a história de Frances (Greta Gerwig), uma bailarina que se recusa a viver com seu namorado machista e possessivo, partindo assim a enfrentar sozinha um mundo complexo e solitário.

CABEÇA

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Direção: Michel Gondry
Elenco: Jim Carrey, Kate Winslet, Kirsten Dunst
Nota: 4.5

Apesar de ser um dos atores mais desprezados pela Academia de Cinema (alguém disse Adam Sandler?), Jim Carrey é, sem dúvidas, um dos atores mais prolixos de sua geração, e foi exatamente em Brilho Eterno que ele encontrou o tom ideal entre drama e comédia, fato que eleva esse filme a categoria de imperdível e atemporal. A trama gira em torno de um relacionamento mal resolvido, onde o casal resolve, literalmente, apagar um da memória do outro.

ANIMAÇÃO

A viagem de Chihiro

Direção: Hayao Miyazaki
Elenco: Rumi Hiiragi, Miyu Irino, Mari Natsuki
Nota 5.0

Certamente o maior presente que a Netflix deu aos seus assinantes e pirateadores foi a aquisição de mais de 20 filmes do maior estúdio de animação do mundo (que não é a Disney), o estúdio japonês Ghigli. Não será exagero se alguém falar que A Viagem de Chihiro é o melhor filme de animação da história! A animação, além de vencer o Oscar na categoria e levar grandes festivais de cinema, tem um grande mestre da sétima arte a frente, o diretor Hayao Miyazaki que é uma das mais apuradas mãos do cinema mundial. A produção conta a história de garota Chihiro, que após se mudar para uma nova cidade acaba perdida em meio ao folclore japonês e deve fazer de tudo para libertar seus pais de uma maldição.

Sobre Edy Cesar 7 artigos
Advogado, fotógrafo e amante da sétima arte. Dentre outras coisas, colabora no Tribuna Universitária com crítica de cinema, fotografia e outros assuntos aleatórios

Seja o primeiro a comentar

Comente!