Livro revela como a extrema direita segue uma mesma doutrina intelectual

FOTO: PAWER CZERWINSKI / UNSPLASH

Chega ao Brasil a versão em português do best-seller internacional War For Eternity, escrito por Benjamin R. Teitelbaum. Publicado pela Editora da Unicamp, o livro estará à venda a partir de 7 de dezembro. Guerra pela eternidade expõe o pensamento Tradicionalista, uma das facetas mais conservadoras da extrema direita mundial. E o faz sem rodeios, da maneira mais direta possível: por meio de uma série de entrevistas com destacados tradicionalistas como Steve Bannon, Olavo de Carvalho, Alexandr Dugin.

Teitelbaum é etnógrafo, doutor pela Universidade de Brown e professor de Etnomusicologia e de Relações Internacionais na Universidade do Colorado. Ele realizou as entrevistas entre 2018 e 2019, lançando o livro no começo de 2020, o que torna o seu conteúdo bastante atual.

A obra traça conexões entre os adeptos do Tradicionalismo, a fim de revelar como esse pensamento tem influenciado a política de diversos países, dando destaque aos EUA, Brasil e Rússia. Além disso, apresenta os fundamentos desse movimento: o desprezo pela modernidade (que pode ser representada tanto pela China, segundo Bannon, quanto pelos EUA, segundo Dugin), a busca por uma religiosidade que teria se perdido ao dar espaço para a liberdade de expressão, a rejeição à democracia secular e à igualdade econômica. Tradicionalistas acreditam em hierarquia e, portanto, recusam a homogeneidade das sociedades de massa e a busca pela igualdade social. Acreditam na necessidade de retroceder ao mundo anterior à modernidade e de retomar valores que se teriam perdido como a superioridade do norte em relação ao sul, dos homens sobre as mulheres, dos brancos sobre os negros.

Para explicar como uma doutrina com preceitos tão radicais teria ganhado o apoio popular, o autor coloca em discussão acontecimentos bastante recentes, como a eleição de Trump em 2016 e a de Bolsonaro em 2018 – o que evidencia ainda mais a importância de sua temática para o público brasileiro que deseja compreender as raízes do pensamento extremista de Olavo de Carvalho, o “guru” bolsonarista.

Confira aqui a entrevista com o autor do livro, publicada pelo Tribuna Universitária.

Fonte: Agência Bori

Seja o primeiro a comentar

Comente!