Vida de calouro #4 – Como ganhar dinheiro pra viver na universidade?

Entre os muitos trabalhos que um calouro pode fazer sem atrapalhar a sua rotina estudantil, estão os trabalhos temporários de tempo parcial, estágios e trabalhos autônomos e os famosos frellas. O mercado é grande e você pode escolher fazer o que mais te facilita e te ajuda. O mais recomendável é fazer um trabalho cujo o ramo é de seu estudo, pois isso será benéfico para sua formação profissional e pode ajudar no momento de entrar no mercado de trabalho depois da formatura.

A subsistência financeira é um assunto preocupante para muitos estudantes e será para você também se não souber gerir seu tempo de forma inteligente. Procure administrar tudo com sabedoria e tenha uma agenda para te informar o que fazer e quando fazer ou se não tiver maturidade para seguir uma agenda, conte com seus pais ou até um amigo.

Evite se envolver em qualquer diversão e faça o possível para não perder seu tempo com atividades desnecessários. Ser responsável de si não é uma tarefa fácil, ainda mais quando se fala em pagar as contas. Se tiver uma bolsa de estudos – com um financiamento para todos os gastos, como pesquisas, extensões e pensão, a situação pode ser menos dura, mas mesmo assim tente fazer algo para para arrecadar aquela graninha extra.

Frella

Nos últimos tempos, o trabalho remoto vem ganhando adeptos e tem pessoas que trabalham como Freelas tempo integral. Existem muitos sites que oferecem assistência para quem deseja trabalhar como Freela, no mundo e no Brasil.

As vantagens são enormes começando com a liberdade que este tipo de trabalho oferece. Acedendo os sites, Freelancer.com, workana.com, 99freelas.com.br e outros você pode trabalhar no que sabe, quando você quer e ganhando uma renda extra. É o trabalho mais recomendado para os estudantes universitários, principalmente os finalistas, já que possuem um nível de conhecimento na sua área de atuação.

Estágios

Todos os estudantes universitários recebem anúncios de vagas para estágios – Você deve escolher o que mais te enriquece em termos de conhecimento, velando assim a tua área de formação. Esquece a remuneração, esquece o trabalho mais fácil.

Estágios são a fonte da experiência que as empresas sempre procuram, além de enriquecer seu currículo. Esforce-se para conseguir uma vaga de estágio e trabalhe nisso dando prioridade a tua formação.

Enquanto você estuda, sua área de trabalho integral é a faculdade e o resto passa a ser algo para se fazer nos tempos livres – alguns empregadores, convencem estudantes a trabalharem mais do que deveriam e depois ficam sem tempo para estudar!

Bolsa de estudo

Bolsa de estudo é uma ajuda financeira que uma entidade ou (como alguns casos) a própria universidade oferece para que um estudante possa pagar as suas dispensas – transporte de casa a universidade, alojamento, alimentação e material escolar. A bolsa de estudo pode ser parcial ou total, dependendo da condição financeira do estudante e da instituição que a oferece.

No Brasil, existem diversos programas de bolsas de estudos, entre elas o PROUNI – Programa Universidade para Todos, que oferece bolsas de estudos a estudantes carentes em Universidades particulares e a sua adesão depende da nota adquirida no ENEM.

O estudante precisa ter no mínimo 45 valores para garantir uma vaga nesta bolsa. Também, outras entidades, como Universidades Estaduais, Federais e agências de fomento, usam o mesmo critério para selecionar bolsistas. Em outras modalidades de bolsas, como bolsas de pesquisas e de extensão os estudantes precisam seguir o mesmo critério.

Assistência estudantil

Assistência estudantil é uma forma de ajuda que as instituições oferecem a seus estudantes. Os critérios para a seleção são os mais profundos chegando a chegar as condições socioeconômicos do estudante em causa e da realidade da própria Universidade.

No Brasil, este projeto foi implementado em 2008 e luta pela permanência de estudantes de baixa renda matriculados em cursos de graduação presencial das instituições federais de ensino superior, oferecendo a assistência à moradia estudantil, alimentação, transporte, à saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche e apoio pedagógico.

Peça informações sobre estes serviços na tua Universidade, para aderir.

Seja o primeiro a comentar

Comente!