Vrasil inaugura novo modelo político do presidencialismo de ficção

flag of different countries un members
Photo by Mat Reding on Pexels.com

eu acho que o discurso na ONU de Jean Von Solaro, presidente do Vrasil, é digno de um estudo literário. porque é claramente uma ficção.

ficção só ficção, não histórica, isso, ou é ficção histórica? porque é no presente. ah sim.

mas vai ser histórica porque vão deixar entrar nos anais essa merda, mas se fosse analisado 20 anos de agora, sendo que anais é pra sair, não pra entrar, seria ficção histórica ou só ficção? tem que ser mais de 50. que seja, não é a essa a questão.

a gente só consegue avaliar as cagadas com clareza depois que podemos olhar pra elas como se tivessem sido feitas por terceiros. aí é histórico. então como foi feita por terceiros, embora naquele espaço ele seja considerado O VRASIL (nós inclusive), a gente vai declarar que é ficção histórica porque sim. não precisa ficar velho pra enxergar a cagada histórica sendo feita. em forma de ficção.

então, seria ficção histórica mesmo. não só ficção fictícia. no caso. quando a ficção entra na história pela porta do fundo sem KY*. quando a ficção é passada como realidade pelo chefe do executivo sem apreço nenhum por literatura. um escritor de ficção eleito.

ele é um leitor apenas. quem escreveu foi um escritor fantasma. ele é alfabetizado, pelo que dá entender, ou decorou tudo antes de falar, o que me parece uma opção menos condizente com o perfil do sujeito. verdade. a equipe dele que está escrevendo. ele só repassa. impossível, muito neurônio pra isso. ele não teria cognição suficiente.

(*tm)

ass. valeria messalina e ruth

Sobre Sacolão Incorporações 2 artigos
muito pós-moderna da nossa parte.

Seja o primeiro a comentar

Comente!