Princípios Editoriais

Compromisso com a cultura, a informação e o debate

O compromisso com a cultura parte da compreensão de que é através dela que a sociedade se faz humana e avança. Por meio da sua visibilização e fomento é possível contribuir para o desenvolvimento da humanidade. Dedicamos espaço privilegiado, de forma plural, à Cultura, abordando-a no seu sentido amplo e diverso, não apenas como entretenimento ou de forma a incentivar um eruditismo. Nosso objetivo é disponibilizar ao leitor e à leitora as diversas expressões culturais presentes na comunidade que jornal circula, no país e no mundo, conectando leitores a conteúdos para favorecer o conhecimento e a formação de sua forma de pensar, ler o mundo e pronunciá-lo, tão livremente quanto for possível.

O que pode parecer redundante ou mesmo óbvio, um jornal afirmar seu compromisso com a informação, na conjuntura em que lançamos esse projeto, é algo a se fazer não somente com palavras escritas. A exposição e descrição dos fatos, devidamente checados, tem lugar de destaque no Tribuna Universitária, nunca se confundindo com a análise e a opinião sobre eles, de modo a permitir ao leitor se informar, sem ruídos, sobre a pauta tratada. Isso não significa uma ode à neutralidade/imparcialidade, que é impossível quando se trata de seres humanos, mas a assunção do compromisso de descrever com objetividade e seriedade o fato, sendo transparente em indicar quando se está analisando e opinando sobre ele.

O debate é para nós algo essencial, princípio sem o qual a estrutura dessa Tribuna ficaria coxa e desmoronaria. A exposição de ideias e o confronto das mesmas é a única forma de produzir sínteses capazes de promover avanços. De nossa parte, não haverá um só tema, idéia ou opinião que não poderá ser confrontada, pois acreditamos que a vida é dialógica.

Somos aderentes ao movimento genericamente designado pelo conceito Slow Journalism, ou “Jornalismo lento”, que prioriza o conteúdo e a informação, devidamente apurada e checada, que agregue novidade ou nova perspectiva ao leitor e à leitora. Por isso não corremos atrás do “furo” ou do click, também não damos “notícia de notícia”. Nossas republicações ou notícias, entrevistas e reportagens são motivadas pelo objetivo de acrescentar e nunca de apenas reproduzir.